Publicada em 3 de junho de 2021 às 1h27

Nova EJA do SESI cresce 48% em formato virtual

O número de matrículas na Educação de Jovens e Adultos (EJA), no Serviço Social da Indústria (SESI), no Amazonas, já cresceu 48,1% em pouco menos de um ano de EJA On-line, ao mesmo tempo em que a evasão escolar na modalidade diminuiu 28%. Com base nesses números e no resultado de duas pesquisas de satisfação aplicadas junto aos alunos, a instituição aderiu de vez à nova tendência do ensino 100% on-line.

Para a gerente de EJA do SESI Amazonas, Patrícia Bezerra, não tem mais volta. As aulas exclusivamente virtuais, que tiveram início na urgência da pandemia de Covid-19, no ano passado, atenderam perfeitamente às necessidades do aluno, jovem ou adulto, que não está mais na idade escolar e busca facilidade e redução do tempo de formação. Em junho e dezembro do ano passado, as duas pesquisas de satisfação com o ensino a distância respaldaram a decisão: 85% e 94% dos alunos, respectivamente, se disseram satisfeitos com a mudança.

Em 2020, enquanto no País, o número de matriculados na Nova EJA crescia 35% – de 27.208, em 2019, para 36.719 – o Amazonas amargava uma queda acentuada, principalmente em Manaus, onde o número caiu em média 43,8%, reflexo da pandemia no estado, segundo Patrícia. “A recuperação começou já no final de 2020 e se confirmou em 2021, com as matrículas saindo do patamar de 900 para os 1.333 do final deste primeiro semestre. Mas, o que tem impressionado é que o número de evasão, de 28%, nunca foi tão baixo como agora”, diz a gestora escolar.

A estabilidade revelada nos números é reflexo da aceitação da Nova EJA, segundo Patrícia, não só no Amazonas, mas na rede SESI em todo o País. A metodologia criada em 2016 foi uma resposta, diz ela, ao grande desafio da educação brasileira, de garantir a formação básica de jovens e adultos que, por vários motivos, não conseguiram concluir o ensino fundamental e médio na idade regular. No Brasil, 51,2% da população com 25 anos ou mais não concluíram o ensino médio, de acordo com a PNAD Contínua 2019.

Entre os alunos que venceram o desafio está o artista de rua Raimundo Nonato Nascimento de Andrade, 45 anos, mais conhecido em Manaus como Palhaço Lero Lero, que recebeu no final do ano passado seu certificado de conclusão do ensino médio. Criador de uma rádio web onde entrevista artistas locais, Raimundo Nonato não teve dificuldades para acompanhar as aulas 100% on-line da Nova EJA, e se prepara agora para cursar o ensino superior, em artes visuais. Para ele, chegar até aqui foi a realização de um sonho.

No próximo mês de julho, a Nova EJA do SESI Amazonas ajuda a realizar o sonho de mais 145 jovens e adultos que estão concluindo o ensino médio, em mais uma formatura virtual.

Segundo Patrícia Bezerra, o SESI oferece a Nova EJA desde 2016 e sempre fez uso de sistema híbrido, com uma parte das aulas no formato presencial. “Agora, com a modalidade 100% on-line, o aluno faz sua própria rotina e horário de estudos, e ainda desenvolve competências com o domínio de novas tecnologias educacionais, como o Google Classroom, Meet e Microsoft Education”, explica a gerente. Todas as atividades escolares, incluindo provas e trabalhos, são realizadas de forma remota.

A Nova EJA do SESI é voltada para o trabalhador da indústria e seus dependentes, e também para o público em geral. Seguindo a mesma carga horária do ensino presencial, a modalidade tem uma cobertura de 1.200 horas tanto para o Ensino Fundamental (6º ao 9º Ano) quanto para o Ensino Médio.

EJA Profissionalizante

Além da Nova EJA a distância, o SESI Amazonas oferece a opção da EJA Profissionalizante, desenvolvida em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), modalidade prevista para ser retomada, no estado, a partir de 3 de agosto deste ano, com 163 alunos já matriculados.

Segundo Patrícia Bezerra, na EJA Profissionalizante, o aluno sai com dupla certificação, na qualificação que escolher e no ensino médio. Depois de um bem-sucedido projeto-piloto, em 2019, o número de vagas nessa modalidade já representa 15% do total oferecido regularmente pelo SESI, em um programa que inclui os cursos de eletricista industrial, dry wall, pizzaiolo, panificação, sistema de direção, suspensão e freios, e design de moda, todos por meio do SENAI.

Comente esta notícia