Publicada em 8 de janeiro de 2021 às 2h51

Alunos do SESI Amazonas na final da Olimpíada Nacional de Ciências

Sete alunos da Escola SESI Dra. Emina Barbosa Mustafa seguem para a última fase da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC), em formato on-line no dia 22 de janeiro. A competição destina-se a alunos do ensino médio e do 8º e 9º ano do ensino fundamental de escolas de todo o Brasil. Nessa fase os alunos vão responder 20 questões objetivas, envolvendo áreas como astronomia, biologia, física, história e química.

Em nova modalidade, desde o ano passado, cumprindo os protocolos de segurança por conta da pandemia, a ONC premia com medalhas de ouro, prata, bronze e menção honrosa os estudantes com melhor desempenho em nível nacional, e pode ser realizada em qualquer lugar. Com o novo formato 100% online, o aluno faz as provas de forma remota também em casa.

No último ano, o SESI Amazonas também foi destaque nas Olimpíadas de Matemática, Química e Astronomia. De acordo com a professora Ana Caroline Duarte, é importante motivar os alunos à participação de eventos científicos, principalmente nesse momento em que a ciência se faz muito necessária na vida das pessoas em todo o mundo.

“Participamos de várias Olimpíadas em 2020 e fruto disso tem sido o destaque, até nacionalmente, dos alunos do SESI em cada uma delas”, contou Duarte. Na Olimpíada Canguru de Matemática, o SESI Amazonas teve 35 medalhistas, e cinco premiados na Olímpiada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), realizada no formato virtual em novembro.

Na Olimpíada de Química do Rio de Janeiro, os alunos também confirmaram presença entre os melhores projetos científicos caseiros, com trabalhos expostos no canal oficial da Olimpíada no Youtube. Os experimentos foram realizados pelos alunos do 2º e 3º ano do ensino médio da Escola SESI Dra. Emina Barbosa Mustafa. A mostra virtual “Química em Casa” recebeu três projetos destaques: Xilofone com Copos, Extração do DNA do Morango e Centro Gravitacional do Pet. Todos feitos pelos alunos em casa com auxílio virtual dos professores. Os experimentos são de baixo custo e utilizam materiais de fácil reprodução domiciliar. “Mesmo em meio a pandemia os alunos desafiaram sua criatividade e produziram projetos incríveis, além de praticar estudos de química que acompanham o Novo Ensino Médio, junto com as áreas de física e biologia”, ressaltou a professora.

 

Protetores da Infância”

Ao encerrarem o ano letivo de 2020, os alunos do SESI, autores do projeto “Protetores da Infância”, ainda entraram na lista de premiados do Desafio Criativos da Escola. A iniciativa integra o Design for Change, movimento global que encoraja crianças e jovens a transformarem suas realidades, reconhecendo-os como protagonistas de suas próprias histórias de mudança. O desafio nacional mobiliza estudantes de todo o país na construção de planos de ação para iniciar uma transformação ou aperfeiçoar uma iniciativa realizada por alunos com apoio de seus educadores.

“Protetores da Infância”, criado pelos alunos do ensino médio do SESI, tem como objetivo orientar crianças e adolescentes, por meio de palestras educativas e atividades lúdicas, sobre como proceder em relação a casos de abuso sexual. Entre os premiados na categoria “Igualdade”, os alunos do SESI se tornaram embaixadores do programa e ainda terão auxílio financeiro para viabilizar a ideia do projeto.

Comente esta notícia