Publicada em 10 de junho de 2020 às 9h16

Bibliotecária do SESI cria projeto de incentivo à leitura

Para que não percam a rotina de leitura e o vínculo com a escola durante o período de isolamento social, a bibliotecária da Escola SESI Abrahão Sabbá, Andrielle Marques, criou o “News da Biblioteca”, projeto que consiste no envio semanal de dicas de livros online adequados a cada faixa etária de estudantes. A iniciativa estimula os alunos em casa a dar continuidade ao hábito de leitura que já era incentivado na rotina escolar presencial.

A ideia, segundo Marques, é que o aluno aproveite o tempo maior em casa para fugir do óbvio das redes sociais e televisão e adentrar numa leitura, com novos conteúdos para a mente e, assim, desfrutar de momentos de lazer e imaginação, além dos benefícios da aquisição de conhecimento, ampliação do vocabulário, fixação ortográfica e construção das palavras.

“A leitura favorece a mente e o corpo por tabela, uma vez que a tensão prejudica a saúde e, cuidando disso, teremos bons resultados. O importante é entender que sua mente necessita deste exercício também para o equilíbrio e inteligência emocional. Com a leitura aliada nesse processo existem variados temas e suporte de material para se mergulhar. Basta você buscar aquilo com que tem mais afinidade e dedicar tempo”, disse Andrielle.

Para quem não tem o costume de leitura na sua rotina, a bibliotecária dá dicas por onde começar. Primeiro passo, de acordo com ela, é saber o tema de que mais gosta, como culinária, literatura, moda, viagem, romance e ficção. A partir daí a ideia é começar por livros curtos para entender o início, meio e fim de maneira mais rápida. “Muitas pessoas se assustam com o número de páginas, mas com o passar do tempo e quanto mais ler livros, esse susto vai passando”, relatou Marques, ao dizer que para a leitura é preciso dar oportunidade.

Depois da primeira fase dos livros curtos, a bibliotecária conta que é natural passar a ter curiosidade pelos assuntos mencionados nos próprios livros. “Sempre os autores irão mencionar outros livros, temas, locais, autores e assim você saberá o motivo do outro autor ter mencionado outra fonte. Essa rotina gradativamente crescerá, mas claro se a pessoa valorizar esse material como uma fonte inesgotável de benefício”.

Para os mais novos, uma das formas de incentivar e trabalhar isso na rotina é pela observação. Marques explica que o comportamento das crianças poderá ser o espelho da sua casa, desta forma, não adianta cobrar ou impor, é preciso além de fazer, incentivar e participar.

“Mesmo que você não goste de ler livros e livros, incorpore algo para manter uma rotina, revista ou jornal, por exemplo. Toda criança gosta de histórias, seja contada da sua cabeça, seja lida”. Para quem tem filhos em casa, a bibliotecária sugere: “Experimente ler um livro infantil para seu filho, coloque entonações fortes nas pontuações de expressões. Você verá o quanto as crianças gostam disso”, ressaltou ela, ao acrescentar que o ideal é no máximo 30 minutos por dia para não perder a concentração e o foco das crianças.

Atualmente os alunos do ensino fundamental 1, 2 e ensino médio da Escola SESI de Itacoatiara, juntamente com seus respectivos pais, recebem semanalmente as “News” por meio de grupos no WhatsApp. Lá estão dicas de livros disponíveis online, respeitando as permissões dos direitos autorais e aproveitando as iniciativas gratuitas das editoras nessa pandemia. Os alunos do ensino médio, por exemplo, recebem dicas personalizadas de clássicos da literatura como Aluísio de Azevedo e Graciliano Ramos, para a preparação dos vestibulares.

Para os alunos mais novos, dentre as indicações de obras e autores literários, Andrielle sugere desde a leitura de gibis aos livros de autores como Maurício de Souza, Ruth Rocha e Ana Maria Machado. Aos leitores do ensino fundamental 2, do 6º ao 9º ano, as dicas vão de livros de Alexandre Dumas, como Máscara de Ferro e O Conde de Monte Cristo, aos contos de Machado de Assis.

Comente esta notícia
Pular para a barra de ferramentas