Publicada em 1 de julho de 2019 às 3h32

Prática de atividades físicas em destaque no Clube do Trabalhador

Com quase 20 quilos acima do peso ideal para sua altura, o eletricista Antônio de Souza, 45, teve que trocar o estilo de vida sedentário, considerado o 4º maior fator de risco de mortes no mundo, pelo estilo de vida saudável oferecido pelo SESI Clube do Trabalhador (CTAM), dentro de um programa de atividades físicas, indicado inclusive para prevenção de doenças, como diabetes e hipertensão.

A mudança aconteceu há quase 10 anos e, desde então, Antônio, que atua no setor de manutenção da empresa Innova Videolar, já conseguiu perder 13 quilos, e se esforça para perder mais 5 e conquistar os sonhados 80 quilos distribuídos em 1m73 de altura.

“O SESI é muito importante para mim, pois foi onde encontrei apoio para continuar melhorando e superando meus desafios, buscando novos objetivos”, afirma Souza, que em 2012, depois de um tempo acompanhando a equipe de natação do SESI, começou a competir e tornou-se campeão amazonense de Master B. O atleta também participou em 2017 da Travessia Almirante Tamandaré, competição com cerca de 8,5 quilômetros de extensão na baía do rio Negro.

Antônio Célio e sua esposa Clarice são acompanhados pelo professor de Educação Física do SESI em todos os treinos

Em 2015, Souza já não queria ser apenas nadador e investiu para se tornar um triatleta. Passou a encarar competições de triatlo, como a Ironman 70.3, também conhecida como Half Ironman, onde cada distância – da natação, bicicleta e corrida – é a metade das distâncias percorridas no Ironman, ou seja, 113 km, equivalente a 70,3 milhas. Agora, ele está se preparando para encarar, em 2020, o Ironman inteiro, onde o participante encara 3.800 metros de natação em águas abertas, 182,2 quilômetros de ciclismo e os 42,2 quilômetros da maratona, em uma jornada de até 17 horas.

De acordo com o atleta, o desafio maior é controlar as dores de uma lesão no menisco, sentida desde a preparação para a Corrida de São Silvestre, em 2015, que o deixou praticamente parado por três anos sem treinar efetivamente corrida, só realizando atividades de fortalecimento para retornar em 2019. “Hoje ainda sinto um pouco de dor quando faço treino longo, e esse vai ser meu desafio: superar a dor e completar a prova”, afirma.

As atividades físicas e a mudança nos hábitos alimentares também o ajudaram no seu desempenho no ambiente de trabalho. Souza diz que antes de praticar esporte passava mal a cada atividade que precisasse agachar ou subir em escada. “Tinha que parar diversas vezes para recuperar o fôlego”, frisa o industriário.

Mudar o hábito alimentar foi muito difícil e uma briga constante, pois cortar o churrasco, a cerveja, o refrigerante e as frituras não é tarefa fácil. “Não podia ver uma banca de salgado na rua que parava para comer, hoje evito ao máximo tudo isso, não paro para comer mais na rua, refrigerante e cerveja, raramente. Hoje como bastante salada, arroz integral, pouca fritura e evito comida processada. Só o churrasco que não consigo parar de comer, mas quando coloco meta de peso, evito”, lembra o atleta.

De acordo com o professor de educação física do CTAM, Clemilson da Mata, a atividade física se destaca principalmente pela prevenção de doenças relacionadas ao sedentarismo, doença cada vez mais crescente devido às atividades e obrigações rotineiras e exageradas. Ele explica que atividade como a natação contribui muito na prevenção de doenças relacionadas ao trabalho, pois melhora o tônus muscular, aumento de força e da capacidade cardiorrespiratória, controle de peso, além de combater o estresse e a depressão.

“A não priorização da atividade física nas rotinas diárias vem causando um aumento de doenças cardiovasculares, obesidade, doenças osteomusculares e até neurológicas. A atividade é importante principalmente na qualidade de vida da pessoa, pois ela aumenta o rendimento do indivíduo nas atividades cognitivas de trabalho e dá maior qualidade no descanso e lazer”, afirma.

O CTAM, além das atividades físicas, oferece a avaliação física para atletas, no valor de R$ 60,00, para industriários e não industriários, e avaliação física com orientação nutricional, no valor de R$ 55,00, para industriários, e R$ 67,50 para não industriários.

O funcionamento da Central de Atendimento do CTAM, para mais informações e matrículas, é de segunda a sexta, das 7h15 às 20h15, e aos sábados, das 9h às 12h. Para mais informações ligar para os números 3248-0468 ou 3216-1030.

Comente esta notícia
Pular para a barra de ferramentas