Publicada em 8 de maio de 2018 às 2h48

ViraVida inicia aulas para 100 alunos no Amazonas

O Serviço Social da Indústria (SESI Amazonas) realizou nesta segunda-feira (7), junto ao Núcleo Integrado de Educação Continuada (NIEC/SESI), a aula inaugural da 6ª turma do ViraVida. Implantado no Estado em 2013, com forte parceria das redes de enfrentamento e de luta pelos direitos de crianças e adolescentes, o programa já formou 345 alunos ao longo desses seis anos de existência.

O resgate da vida por meio de valores sociais, como oportunidade de estudo e inserção no mercado de trabalho, são o foco do programa, de acordo com a coordenadora técnica no Amazonas, Assunção Pinheiro. Os 100 alunos que ingressaram em 2018 terão cursos profissionalizantes além do trabalho com desenvolvimento humano.

“Esperamos que esses alunos que estão entrando no Programa ViraVida não só aproveitem essa oportunidade, mas também que ela sirva de ponte para que ele seja capaz de entrar no mercado de trabalho e reconstruir sua história”, disse ela.

Com metodologia diferenciada, o aluno no primeiro mês fica mais focado no desenvolvimento humano, em trabalhar o resgate da autoestima, emoções e comportamento. Segundo a psicóloga do programa, Tharzia Ferreira, o ViraVida, que inicialmente atendia o público-alvo de abuso e exploração sexual, agora resgata também alunos em situação de vulnerabilidade social.

“O ViraVida trabalha de forma preventiva com esse jovem que, às vezes, mora em um bairro de risco, onde os pais passam o dia fora, e ele acaba ficando exposto e propício a desenvolver ou sofrer algum tipo de realidade que não deveria”, explica a psicóloga.

Calouro no programa, Carlos Henrique* (nome fictício), 18, veio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), que ele frequenta desde novembro de 2017. “O Programa ViraVida vai me proporcionar a realização de cursos profissionalizantes e irei ter a oportunidade que nunca tive de estudos”, relata o aluno que pretende conquistar o seu primeiro emprego formal após a qualificação.

Ao ver a necessidade da mãe de sustentar a casa somente com a venda de artesanato, que ela própria produz, a recém-ingressa no programa ViraVida, Karla Oliveira*, 16, passou a vender drogas na rua aos 14 anos. “Conversando com as psicólogas do projeto, elas me explicaram que sou capaz de trabalhar minha mente e meu intelectual para conseguir meu emprego formal e não depender mais disso”, disse Oliveira.

Com o Núcleo Integrado de Educação Continuada do SESI, os alunos terão 14 cursos divididos em três módulos com carga horária total de 80h, dentre eles: relacionamento interpessoal, apreendendo a conviver e respeitar a diferença étnica e conduta no trabalho, administração de conflitos nas organizações, autoliderança, etiqueta profissional, aperfeiçoando o atendimento ao cliente, administre seu dinheiro de forma consciente e educação alimentar.

Os alunos serão contemplados também com os cursos das parcerias socioeducativas como Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Amazonas), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) entre outras.

Comente esta notícia
Pular para a barra de ferramentas