Publicada em 1 de fevereiro de 2021 às 4h17

SENAI Amazonas é destaque no Sistema de Avaliação da Educação Profissional

O SENAI Amazonas está entre os dez melhores, conforme os resultados do Sistema de Avaliação da Educação Profissional e Tecnológica (SAEP), que mede a qualidade educacional oferecida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial em todo o Brasil. A análise é feita com os estudantes, por meio de provas teóricas e práticas, ao final de cada curso. O Amazonas ficou em 7º lugar no ranking geral do País, com nota 7,9, superando a média nacional e a meta estabelecida pelo departamento nacional.

Participaram da avaliação alunos dos cursos técnicos de administração, eletrônica, mecânica, mecatrônica e refrigeração e climatização, das Escolas SENAI Antônio Simões, Waldemiro Lustoza, ambas de Manaus, e Agência SENAI Ernesto Jorge Talheimer, de Itacoatiara.

“Estamos mantendo ao longo dos anos o Amazonas sempre entre as dez primeiras instituições do Brasil e o que motiva, e garante isso, tem sido o comprometimento de ações em conjunto, de todos os profissionais e equipes pedagógicas, tanto na capital quanto no interior, que mesmo em um ano difícil, em que muitas atividades tiveram que ser adaptadas para levar um ensino profissional de qualidade, conseguimos manter o nível de eficácia”, disse o gerente de Educação Profissional do SENAI, José Nabir.

Com avaliações teóricas on-line e a parte prática no uso de simuladores, o SENAI realizou agendamento de horário prévio entre os alunos para evitar aglomeração nas salas de aula e manter o distanciamento necessário, por conta da pandemia do Covid-19. Além das adaptações com os alunos, muitas aulas foram ministradas de forma on-line pelos docentes que também, ao longo do SAEP, são avaliados junto a toda equipe ensino. “Além dos alunos existe uma avaliação feita on-line com toda a equipe do SENAI incluindo o diretor regional, gerente de educação, equipe de pedagogos, coordenadores e docentes”, relatou.

Para o SAEP 2020 foram avaliados 40 cursos em diferentes áreas em todo o Brasil.

Comente esta notícia