Publicada em 6 de novembro de 2019 às 2h38

Presidente da Mitutoyo visita Centro de Metrologia do SENAI

O novo presidente da Mitutoyo Sul-Americana, Ken Sasaki, se reuniu nesta terça-feira, 5, com o diretor do SENAI Amazonas, Rogério Pereira, depois de visitar as instalações do Centro de Metrologia da Escola SENAI Waldemiro Lustoza, no bairro Cachoeirinha, zona Sul de Manaus. O laboratório, que conta com tecnologia de medição por coordenada – ou medição 3D, foi inaugurado em 2017 por meio de parceria com a Mitutoyo.

“Com o Centro de Metrologia em funcionamento conseguimos atender às demandas do Polo Industrial de Manaus (PIM) e aperfeiçoar os ensinamentos dos alunos do curso técnico em mecânica do SENAI que viabilizam a prestação dos serviços da área”, disse Rogério Pereira. O laboratório já atendeu a grandes e pequenas empresas, como Metalfino da Amazônia Ltda e Showa do Brasil Ltda.

O auxilio às indústrias no desenvolvimento dimensional de peças e melhoria da capacidade de processos está em crescimento para 2020. De acordo com Ken Sasaki, é preciso cada vez mais o Centro de Metrologia se adequar à demanda do mercado e consequentemente da Indústria 4.0. A ideia, segundo ele, é estabelecer uma rede de conectividade para atender a essa tendência.

“Não queremos que as máquinas estejam aqui somente de enfeite, mas que atendam o mercado e tragam melhorias e aprendizado para os alunos, deixando claro que esse ambiente precisa ter como foco na profissionalização. Vejo que aqui no SENAI os alunos estão tendo essa oportunidade de mexer nas máquinas e aprender com isso, gostaria que continuassem, é para isso que estamos aqui”, disse ele.

Sasaki ressaltou que irá acompanhar de perto a demanda para que não falte nada em relação à questão estrutural e de equipamentos, como peças, dispositivos e tecnologia de ponta para atender às empresas do PIM no Centro de Metrologia. “Estamos aqui para auxiliar e ajudar no que for preciso”, relatou ele, junto ao vice-presidente da Mitutoyo, Rubens Nishimura.

Com o sistema de conectividade muito forte e avançado, a Mitutoyo por meio dele, se mostra pronta para compartilhar novas tecnologias que ajudem no desenvolvimento do Estado. “Utilizamos o nosso software e temos um modelo bastante avançado por sinal. Se for necessário implantar e qualificar os alunos do SENAI podemos alinhar melhor essa estratégia, que vejo como um grande avanço”, disse ele.

O diretor regional do SENAI, Rogério Pereira, falou sobre a preocupação de se adequar a tendência futura do ambiente de conexão que é gerado pela Indústria 4.0. Para ele, o ambiente de medição que hoje é traduzido por um posto de inspeção de qualidade, deve ficar cada vez mais ligado dentro do ambiente de produção e para que isso ocorra, segundo Pereira, é preciso conectividade entre os instrumentos, tanto no ambiente de medição quanto na produção.

“O SENAI está em um movimento muito forte para atender às novas metodologias da indústria 4.0 e isso é tendência nacional. Estamos  gradativamente ajustando e inserindo essa demanda do mercado, dentro de sala de aula e nos laboratórios”, contou ele, ao acrescentar que o mercado local do PIM também se encontra em crescimento nos últimos anos e o SENAI está andando junto com as indústrias nesse processo.

A visita ao Centro de Metrologia e às dependências da ESWL contou com a presença, além do presidente da Mitutoyo, Ken Sasaki e do vice, Rubens Nishimura, com o gerente de administração de vendas da empresa, Luiz Carlos Primo, gerente de engenharia de aplicação, Nelson da Cunha, diretor regional do SENAI Amazonas, Rogério Pereira, e da equipe técnica da Escola SENAI Waldemiro Lustoza com a gerente da escola, Ivana Ayrton.

Comente esta notícia
Pular para a barra de ferramentas