Publicada em 5 de agosto de 2020 às 7h58

Antonio Silva reafirma esforços para destravar crescimento das indústrias

Em razão da pandemia de covid-19, a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM) realizou na segunda-feira, 3, a primeira reunião presencial do ano de seu Conselho de Representantes, em clima comemorativo, pois na mesma data a entidade completou 60 anos. Na ocasião, o presidente da FIEAM, Antonio Silva, registrou o marco de atuação da instituição e parabenizou toda a diretoria da casa, representada pelos membros do Conselho, que também aprovou o relatório de atividades e o balanço patrimonial do ano base de 2019.

Presidente do Conselho de Representantes, Antonio Silva relatou as principais ações desenvolvidas pela diretoria ao longo do último ano, que teve início otimista, segundo ele, devido à promessa de aprovação das reformas necessárias para a recuperação da economia brasileira, perspectivas de melhora nas contas públicas, queda no desemprego, retomada do investimento e crescimento econômico.

“Entretanto em 2019 houve demora na aprovação da reforma da Previdência, ausência da apresentação no Congresso da reforma tributária, além do surgimento de crises políticas e cenário externo complicado, em função da guerra comercial entre Estados Unidos e China, e baixo crescimento econômico”, enumerou o presidente da FIEAM. Mas, ponderou Silva, que também houve fatores positivos, como a queda da inflação, redução da Selic, taxa básica de juros. “Apesar disso, a economia não cresceu como se esperava, os consumidores não compraram como se previa, nem as empresas investiram como seria necessário para gerar mais empregos”, avaliou.

A FIEAM esteve à frente de várias ações, em diferentes setores, por meio de suas áreas de atuação, com destaque para o Departamento de Assistência à Média e Pequena Indústria (Dampi), Comitê de Apoio ao Desenvolvimento do Agronegócio (Cadaam), Centro Internacional de Negócios (CIN), Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (Cide), 27 sindicatos filiados, 53 representações em conselhos e as 10 coordenadorias operacionais filiadas à Federação.

“Mesmo com todas as dificuldades enfrentadas em 2019, o Sistema FIEAM, também composto por SESI, SENAI e IEL, deu continuidade as suas realizações, sem esmorecimento e com fé no futuro”, disse Antonio Silva, ao acrescentar que a FIEAM, ciente de suas responsabilidades, continuará insistindo por melhores condições de operacionalização às fábricas instaladas no Amazonas, para que tenham maior competitividade, com menor custo de produção, modernização produtiva e eliminação dos entraves que prejudicam o desenvolvimento e crescimento socioeconômico.

A reunião contou com a presença do presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam) e conselheiro representante do Sindicato da Indústria de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares de Manaus, Wilson Périco, e dos demais conselheiros representantes dos sindicatos. O encontro seguiu as recomendações dos órgãos fiscalizadores de saúde, com distanciamento e número reduzido de participantes, aferição de temperatura dos participantes da reunião, na entrada, que também contou com totem para higienização com álcool em gel.

Comente esta notícia