Publicada em 11 de dezembro de 2019 às 4h55

Antonio Silva pede a Bolsonaro investimento em infraestrutura na região

Foto: Miguel Ângelo/CNI

A ênfase na necessidade de investimento em infraestrutura na região amazônica deu o tom do discurso do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM) e vice-presidente executivo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Antonio Silva, nesta quarta-feira (11), em Brasília, na solenidade de entrega do Grande Colar da Ordem do Mérito Industrial, concedido pela CNI, ao presidente Jair Bolsonaro. Silva destacou como propostas prioritárias a melhoria das estradas, portos, aeroportos e da mobilidade urbana “para que o fator transporte não represente um custo tão alto às empresas”.

Antonio Silva falou em nome das Federações das Indústrias dos Estados da região Norte, especialmente as que compõem a Ação Pró-Amazônia, entidade que congrega as Federações da Amazônia Legal (Amazonas, Acre, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins).

“O país precisa diminuir o nível de burocracia existente, que dificulta e atrasa negócios, impingindo um alto custo ao empreendedor”, disse Antonio Silva. Segundo ele, faz-se necessário modernizar os procedimentos aduaneiros e harmonizar a atuação dos órgãos de governo intervenientes na movimentação de cargas nos portos e aeroportos.

Silva ressaltou ainda que o esforço pelo fortalecimento da indústria da região Norte perpassa pela competência de vários ministérios, considerando-se a diversidade intrarregional e a organização de cadeias produtivas, até a etapa da industrialização da produção nas diferentes zonas.

“É preciso manter a fabricação de alta tecnologia, mas também é fundamental que haja a exploração sustentável da biodiversidade da região, pelo setor produtivo, principalmente nas áreas de fármacos, alimentos, cosméticos e defensivos agrosilvopastoris, tal qual se desenha no estudo Política de Desenvolvimento Industrial da Amazônia Legal, elaborado pela SUDAM”, defendeu o presidente da FIEAM.

Para Antonio Silva, o presidente Jair Bolsonaro já demonstrou seu compromisso com o Estado do Amazonas ao designar um militar, o coronel Alfredo Menezes, para comandar os destinos da Suframa. Ele também agradeceu as duas visitas oficiais que Bolsonaro fez ao Amazonas em menos de seis meses, a primeira delas para presidir reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS). “Isso demonstra o seu comprometimento para com o desenvolvimento da nossa região”, apontou.

Acompanhado do ministro da Economia, Paulo Guedes, Bolsonaro agradeceu ao trabalho da CNI na formação de “mão de obra adequada (para a indústria)”, ao falar da necessidade de melhorar os índices de educação do Brasil. “Eu tenho certeza que vocês estão aqui porque acreditam no Brasil”, disse o presidente dirigindo-se aos 650 empresários e lideranças do segmento industrial de todo o país reunidos na sede da CNI.

O Grande Colar da Ordem do Mérito Industrial é a mais importante homenagem prestada a autoridades pela indústria brasileira e foi entregue a Jair Bolsonaro pelo presidente da CNI, Robson Braga de Andrade. De acordo com a CNI, a comenda é um reconhecimento do esforço do governo no avanço de pautas que tornam o Brasil mais moderno e competitivo.

Comente esta notícia
Pular para a barra de ferramentas