Publicada em 4 de setembro de 2019 às 4h06

Antonio Silva é nomeado Cônsul Honorário da Hungria

A embaixada da Hungria no Brasil nomeou, nesta terça-feira, 3, o empresário e presidente da FIEAM, Antonio Silva, como Cônsul Honorário daquele país em Manaus. A solenidade de posse ocorreu na sede da FIEAM e dá inicio a um novo ciclo em prol do alargamento, aprofundamento e estreitamento das relações econômicas, comerciais, culturais, científicas e turísticas entre as duas nações, Hungria e Brasil, em território amazonense.

A assinatura da declaração com o novo cargo foi feita por Silva, na presença do Conselheiro da Embaixada da Hungria, Gyula Misi, e do embaixador húngaro no Brasil e representante pessoal do ministro dos Negócios Estrangeiros e Comércio Exterior, Zoltán Szentgyorgyi, que entregou uma placa-brasão do consulado da Hungria para o novo cônsul honorário.

“Esse trabalho envolve parcerias que, é claro, vão trazer benefícios mútuos de forma a dinamizar as diversas cadeias produtivas dos seus fornecedores, ao mesmo tempo em que criam oportunidades para o incremento de atividades locais que são destaque na pauta do comércio internacional”, disse o novo cônsul húngaro, Antonio Silva.

Apesar das diferenças culturais, econômicas e geopolíticas, o Brasil e a República da Hungria, segundo Silva, têm em comum a busca por uma atividade comercial e industrial mais sólida, baseada na produtividade, juntamente com o equilíbrio fiscal, que formam caminhos capazes de atrair investimentos no longo prazo.

“No caso particular do Amazonas, com a Zona Franca de Manaus (ZFM), há todo um ambiente favorável para atrair os investidores da Hungria. O polo industrial, moderno, de baixo custo tributário e com dinamismo adquirido ao longo de mais de meio século, é uma porta de entrada para os investimentos”, ressaltou ele.

Com peso político-econômico crescente, o país da União Europeia, de acordo com embaixador Zoltán Szentgyorgyi, atravessou um período difícil nos últimos 30 anos de muitos sacrifícios econômicos, que neste ano, representam um significativo crescimento de 5.2%, sendo o quinto ano consecutivo com aumento maior de 3%, o dobro do ritmo de crescimento europeu.

O embaixador relata que as relações criadas com o Grupo Visegrád, aliança formada por quatro países localizados na região central da Europa: Hungria, Eslováquia, Polônia e República Tcheca, são refletidas no peso político-econômico existente hoje no país, por conta dos quatro países em conjunto terem como influenciar as decisões da União Europeia.

“Nós ganhamos peso econômico, repensamos a nossa diplomacia e abrimos consulados e embaixadas aqui na região. Há 10 anos nós tínhamos simplesmente três embaixadas, em Brasília, Buenos Aires e México. Hoje temos em diferentes localidades, portanto, a nossa representatividade no geral é muito maior que foi a 10 anos atrás”, explicou ele.

A posse de Antonio Silva como novo cônsul Honorário em Manaus, foi acompanhada, além do embaixador Szentgyorgyi, pelos cônsules da Espanha, Japão, Holanda, Portugal, Reino da Bélgica, França, Filipinas, Alemanha, Áustria, Reino Unido, República de El Salvador, e do agente Consular dos Estados Unidos da América do Norte. Antes da solenidade, o embaixador participou da inauguração da sede do Consulado Honorário da Hungria, localizada na Av. Djalma Batista, 1279, bairro São Geraldo.

“Compreendi com as visitas feitas ao estado, que temos aqui valores e raízes comuns à Hungria, nossa cultura é interligada. Estou convencido de que a sua personalidade – Antonio Silva – e a sua posição aqui em Manaus é uma garantia de que podemos trabalhar em prol de  interesses comuns”, assegurou Szentgyorgyi.

Comente esta notícia
Pular para a barra de ferramentas