Publicada em 10 de junho de 2019 às 8h50

Ufam tem projetos para dinamizar economia do Amazonas

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) dispõe de um banco de projetos que podem efetivar resultados positivos para a economia do Estado, a exemplo do “Cunhatã Digital”, e o Bioindústria e Indústria 4.0, apresentados no último dia 6, pelo reitor Sylvio Puga e a professora doutora Tanara Lauschner, em reunião na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM).

Diretora do Instituto de Computação (Icomp), a professora Tanara Lauschner coordena o projeto Cunhantã Digital, que busca atrair a participação feminina na área de Tecnologia da Informação (TI).

O reitor Sylvio Puga apresentou aos empresários um leque de projetos coordenados por pesquisadores da Ufam, dentre eles o de “Desenvolvimento de nano-e biomateriais aplicados nas áreas médica, ambiental, de fármacos e de cosméticos – Síntese e caracterização de microesferas poliméricas contendo nanopartículas inorgânicas (aplicações na área médica)”, coordenado por Karen Segala e, “Desenvolvimento de modelos computacionais para análise não linear geométrica de edifícios altos, considerando a interação entre núcleos estruturais e lajes”, que atende a área de engenharia civil, e é coordenado por Wagner Queiroz Silva.

“Os projetos existentes na Universidade são desconhecidos por muitos empresários. Precisamos buscar mais informações com quem entende e pode contribuir para a economia do nosso Estado. A universidade contém muitos projetos que podem atender a diversos ramos”, destacou Azevedo.

Para acompanhar as mudanças da indústria com a 4ª Revolução Industrial, também chamada de Indústria 4.0, a Ufam oferece Programas de capacitação Smart Manufacturing (Chão de fábrica), Programa Sustentabilidade 4.0, Programa Internet para todos, além de contar com a parceria da Universidade do Porto para doutorado e mestrado em Indústria 4.0.

Projeto “Cunhatã Digital”

De acordo com Lauschner, a presença feminina nos cursos de tecnologia e ciência é baixa. Sendo assim, as mulheres ficam de fora de uma das carreiras que oferece boas perspectivas de remuneração, ascensão profissional e visão de novos negócios. “Precisamos mostrar que a área de tecnologia e da matemática é atraente também para as mulheres. Todas são capazes de ir além. Mulheres venham, aqui também é lugar de vocês”.

Segundo relatório da Unesco, realizado em 2018, apenas 17% dos programadores brasileiros são mulheres. O estudo mostra as dificuldades das mulheres para entrar nos mercados de ciência e tecnologia, que remuneram bem. “Queremos ampliar a parceria com empresas e comunidades para inspirar meninas em tecnologia”, explica Lauschner.

O projeto “Cunhatã Digital” surgiu em 2015 a partir do esforço nacional do “Meninas Digitais” e do histórico de incentivo a meninas no Icomp da Ufam. São diversas atividades realizadas ao ano, principalmente nas escolas, onde os alunos já começam a pensar nas áreas profissionais que irão seguir.

A programação nas escolas conta com palestras de 1 a 2 horas, oficinas com temas específicos, cursos de programação, este sendo realizado por um semestre a um ano e incentivos para participação em feiras.

 

9º Fórum da Internet no Brasil

Lauschner convidou a todos para o 9º Fórum da Internet no Brasil que será realizado no período de 1º a 4 de outubro no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, em Manaus.

O Fórum da Internet no Brasil e Pré IGF Brasileiro é promovido anualmente pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) desde 2011 e consiste em atividade preparatória para o Fórum de Governança da Internet (IGF), evento global promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Por meio dele, o CGI.br busca incentivar representantes dos setores que o compõem a acompanharem e opinarem sobre as questões mais relevantes para a consolidação e expansão de uma Internet cada vez mais diversa, universal e inovadora no Brasil e que expresse os princípios da liberdade, dos direitos humanos, da privacidade, tal como apresentados no decálogo de Princípios para a Governança e Uso da Internet.

 

 

Comente esta notícia
Pular para a barra de ferramentas