Publicada em 29 de abril de 2019 às 7h57

Amazonas Energia apresenta plano de obras em reunião na FIEAM

Com aporte imediato de R$ 491 milhões, o Consórcio Oliveira Energia Atem detém a concessão da Amazonas Energia desde o último dia 11. O ato, que transfere o controle da Eletrobrás para o novo grupo privado, também foi  assinado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). O consórcio tem o compromisso de investir nos próximos cinco anos R$ 2,7 bilhões na modernização e expansão do sistema, segundo o diretor presidente da Amazonas Energia, Tarcísio Rosa. O anúncio foi feito ontem (25), em reunião na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM). 

Os investimentos vão garantir melhorias nas linhas de transmissão e subestações do Amazonas, com a meta de entrega, para 2020, da expansão das linhas de transmissão de Silves – Itacoatiara, Silves -Itapiranga e Rio Preto da Eva – Subestação Lechuga em Manaus, somando R$ 144 milhões em investimentos.

Na capital, a Amazonas Energia vai entregar à população, ainda em 2019, uma das mais modernas subestações do país. De acordo com Estefano, será blindada e mais segura do que as subestações tradicionais, sendo a primeira do Norte. “Investimento de R$ 85 milhões na subestação centro irá melhorar o atendimento aos bairros de Flores, Parque Dez, Bairro da Paz, Alvorada, Redenção, Dom Pedro, Conjunto Kissia, Adrianópolis, Nossa Senhora das Graças, São Geraldo, Aleixo, Aparecida, e Centro”, relatou ele.

O presidente da FIEAM, Antonio Silva, apontou os novos investimentos do empreendimento recém-privatizado arrematado em dezembro de 2018, e com contrato assinado pela Aneel no último dia 11, em Brasília, mediante concessão por 30 anos da Amazonas Energia. “Os valores investidos me surpreenderam. É uma mudança muito grande que nós vamos atravessar, tenho acompanhado de perto esse processo. Destaco as metas, indicadores para análises e a gestão de processos, que sinalizam que não há como dar errado”, disse Silva.

Para o Programa Nacional de Universalização do Acesso e Uso de Energia Elétrica, Luz para Todos, Tarcísio Rosa garantiu que será não só continuado como ampliado para contemplar os 62 municípios do Estado. Para este ano e 2020, estão previstos investimentos de R$ 236 milhões no programa, beneficiando aproximadamente 55 mil pessoas com a extensão de 3.500 km de rede de distribuição. “É um programa de governo que independente da privatização, vai continuar”, afirmou ele.

Comente esta notícia
Pular para a barra de ferramentas