Publicada em 8 de junho de 2018 às 8h33

Ministro Rossieli exalta projeto educativo em creche do SESI

O ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, resumiu numa frase seu entusiasmo com a “creche da indústria”, a Escola SESI Dr. Francisco Garcia, que visitou nesta sexta-feira (8), em Manaus, ao lado do senador Omar Aziz e dos deputados Conceição Sampaio, Silas Câmara, Hissa Abrahão e Pauderney Avelino, integrantes da bancada amazonense no Congresso Nacional: “É preciso criar mais iniciativas como essa”, disse ele. A visita fez parte de uma estratégia nacional do Sistema Indústria para mostrar o papel que desempenham SESI e SENAI na oferta de educação de qualidade e no desenvolvimento tecnológico da indústria em todo o país.

Tendo à frente o presidente do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Antonio Silva, a comitiva de autoridades foi recepcionada por um sonoro coro de “bom dia” entoado por 22 crianças da pré-escola paramentadas com trajes típicos de países da Copa. A escola, localizada no bairro Distrito Industrial, conta com 1.700 crianças matriculadas, do berçário ao 5º ano do ensino fundamental, 97% delas, filhas ou dependentes de trabalhadores do Polo Industrial de Manaus (PIM).

“Esse é um dia especial para o Sistema Indústria, pois estamos abrindo nossas instalações, aqui e em todo o país, para aproximar aqueles que contribuíram para a existência do SESI e SENAI, fundamentais para a continuidade desse trabalho”, disse Antonio Silva. Da comitiva também fizeram parte o chefe de serviço da Controladoria Geral da União (CGU), Damon Gonçalves Castro, o delegado da Receita Federal no Amazonas, Leonardo Frota, e o procurador-chefe da Procuradoria da República no Amazonas, Edmilson Barreiros Júnior.

Ao dar as boas vindas às autoridades, aos representantes do segmento industrial e pais de alunos presentes, Antonio Silva fez questão de ressaltar o fato de a deputada Conceição Sampaio ter sido, na infância, aluna de uma das unidades do SESI, a antiga Escola SESI Adalberto do Valle, então localizada no conjunto ICA Paraíba, no Adrianópolis e atualmente ocupando parte da “Creche SESI”.

Com 505 escolas em todo o país, cinco delas no Amazonas, o SESI, segundo Antonio Silva, passou a figurar entre as instituições com melhor desempenho no Sistema de Avaliação da Educação Profissional e Tecnológica (Saep), conhecido como Prova Brasil. Anualmente, a instituição beneficia mais de 1,2 milhão de pessoas em educação básica, continuada e em ações educativas, e mais de 4 milhões de pessoas com serviços de segurança e saúde no trabalho.

Hoje atuando de forma integrada, SESI e SENAI oferecem educação básica e profissional, tecnologia e inovação e saúde e segurança para trabalhadores na capital e nos municípios de Iranduba, Itacoatiara, Parintins e Coari. As duas instituições dispõem de 24 unidades operacionais fixas e móveis no Amazonas.

Vagas gratuitas no SENAI

Ao falar sobre o SENAI, Antonio Silva esclareceu que a maior parte das receitas da instituição é destinada à oferta de vagas gratuitas. “Mais de 60% da receita líquida da contribuição compulsória são destinados a despesas com esses cursos, como pagamento de docentes e compra de equipamentos. O mesmo ocorre com mais de 17% da receita líquida da contribuição compulsória destinada ao SESI. As instituições informam mensalmente ao Ministério da Educação o cumprimento da gratuidade”, disse ele.

Segundo Silva, alunos do SENAI Amazonas, submetidos ao Sistema de Avaliação da Educação Profissional (SAEP), atingiram os níveis Adequado e Avançado na escala de avaliação, com aproveitamento de 83,3% e 89,2%, respectivamente, em 2016 e 2017. “Isso tornou o nosso Regional um dos destaques nacionais, ao atingir o terceiro lugar em desempenho educacional”, festejou.

Além da educação profissional de excelência, o SENAI promove serviços em tecnologia e inovação para as indústrias, e o SESI estimula o aluno a buscar soluções inovadoras e empreendedoras por meio dos torneios anuais de robótica.

No triênio 2015 a 2017, o SENAI efetuou mais de cem mil matrículas em capacitação e formação profissional, e o SESI mais de 43 mil matrículas em Educação Básica, mais EBEP (Educação Básica e Educação Profissional), Educação de Jovens e Adultos e Educação Continuada.

No mesmo período, o Instituto SENAI de Inovação em Microeletrônica já desenvolveu 10 projetos em parceria com ISIs de outros estados. E o SESI consolidou mais de 200 mil atendimentos em Lazer, Saúde e Segurança no Trabalho, Cozinha Brasil e Odontologia, sendo 30 mil só por meio de suas unidades móveis.

“Quero dizer, senhores, que estamos cumprindo bem a missão de garantir educação e todo o atendimento necessário aos alunos, para que o pai, a mãe, possa trabalhar com a tranquilidade de quem sabe que seu filho está bem acolhido, em segurança, e em constante aprendizado”, frisou Antonio Silva.

 

Emoção

 

Ericka Oliveira com o filho Lucas agora em plena forma

Depois de ouvir o depoimento emocionado de Ericka Luci Santos de Oliveira, especialista de Benefícios da empresa Moto Honda da Amazônia, sobre o desenvolvimento do filho Lucas, que nasceu prematuro e, mesmo assim, foi confiado aos especialistas da Creche SESI, o ministro Rossieli Soares afirmou que, de tudo o que viu e ouviu, percebeu que o SESI oferece um modelo significativo para a educação brasileira. “Eu devia essa visita ao SESI desde que era secretário de Educação do Amazonas”, disse, lembrando de quando comandou a pasta no governo de Omar Aziz.

Para o ministro, a Creche SESI é “um ponto fora da curva” e, por ser tão fora do comum, pelo seu tamanho e capacidade, disse, é uma maravilha que funcione tão bem.

Ainda emocionado com o depoimento da mãe que encontrou na Creche do SESI, as melhores condições para o desenvolvimento do filho prematuro, o senador Omar Aziz lembrou do projeto inaugurado pelo Sistema FIEAM no município de Parintins, a 369 quilômetros de Manaus, durante seu governo, em 2013, a Centro Integrado de Educação SESI SENAI Padre Francisco Luppino. Para ele, é preciso investir mais no ensino técnico. “Precisamos de mais técnicos. Não podemos nos preocupar apenas com a graduação. É preciso investir mais na formação de técnicos”, disse ele.

Antes do encerramento da visita, com apresentações de danças típicas pelos alunos da Escola, o gerente de Recursos Humanos da Moto Honda da Amazônia, José Wilson Falcão, deu seu depoimento sobre a parceria da empresa com o SESI e SENAI, com destaque para o Sistema Creche.

Segundo Falcão, nos 20 anos de parceria SESI/Moto Honda, 4.400 crianças foram atendidas na creche. Atualmente, a instituição atende 220 filhos de trabalhadores da empresa. “A principal característica dessa parceria vem do fato do SESI atuar como parte da indústria, fazendo parte dela”, diz o gerente, ressaltando os períodos de férias e os horários de entrada e saída das crianças na escola, sempre de acordo com os turnos e períodos de trabalho dos pais. “Na creche, o SESI faz um trabalho complementar ao nosso na indústria”, diz o gerente.

Comente esta notícia
Pular para a barra de ferramentas