O que move os empresários

O que move os empresários

Manaus, 02 de fevereiro de 2021

O grande alcance deste jornal junto ao público sempre nos motivou a divulgar o que acontece no setor industrial, suas realizações importantes, êxitos, raros fracassos e muita superação. Procuramos, enfim, dar conhecimento dos problemas enfrentados e por enfrentar, sempre procurando de forma simples e direta mostrar a realidade e o empenho das classes empresariais em defender o que é importante para a economia do Amazonas e, logicamente, de todo o Brasil.
É importante saber que em todas as situações, envolvendo reunião de pessoas, existirão sempre opiniões divergentes e disputas. Como também é importante deixar claro que não é só o lucro que move a classe empresarial, aqui no Brasil ou em qualquer parte no mundo. Muitos exemplos de ganância, assim como de solidariedade, existem, são defeitos e virtudes próprios do ser humano.
Recentemente foi divulgado que um grupo de empresas estaria tentando adquirir vacinas para combater a covid-19, para com isso ter vantagens de imunizar seus empregados com o propósito de apenas lucrar. A bem da verdade, não houve qualquer negociação com o laboratório responsável pela produção da vacina, mesmo porque atualmente todos os fabricantes de vacinas para a covid-19 só realizam venda para governos de países interessados. Neste momento a procura pelos países é muito maior que a oferta e nenhum laboratório está disponibilizando a venda para entidades privadas. Mesmo assim, a indústria estará sempre pronta e a disposição do Governo para ajudar seja na aquisição de vacinas ou em áreas em que possui expertise como, por exemplo, logística, representações ou contatos comerciais aqui e no exterior etc. Também é verdade que estamos discutindo, em diversos encontros, assuntos de importância tanto para as empresas, em particular, como para os Governos e para toda a população brasileira, cruelmente afetada por essa maldita doença. Logicamente que os lucros gerados por empreendimentos são importantes para o progresso, a prosperidade, geração de empregos, geração de renda, ampliação e diversificação da produção, e para o bem-estar da população, mas não é só isso que move o empresário.
Mesmo nesse período de pandemia, a indústria brasileira investe, gera empregos e auxilia de várias formas no combate a esse mal que assola o Brasil e principalmente o Estado do Amazonas. Vários grupos formados por entidades e empresas têm contribuído com equipamentos e aparelhos, gêneros alimentícios etc., para usufruto de toda a comunidade amazonense.
Observem, não só empresas e entidades do Estado auxiliam o povo do Amazonas, mas de várias partes do Brasil. Portanto, reafirmo que a compra de vacinas financiada pela iniciativa privada, dividindo sua aplicação em metade para o SUS e outra metade para uso em seu próprio pessoal, é uma opção da qual concordamos, pois desta forma estaremos colaborando para o desafogo do estoque governamental e imunizando trabalhadores que necessitam manter seus empregos, evitando a extinção de várias empresas.

Antonio Silva – Presidente da FIEAM